Informações
Localização
Redes Sociais

    

Vozes Paratienses: a poesia em cor, letra e forma

a Casa da Cultura de Paraty reconhece o valor de seus artistas
e abre essa oportunidade em seu espaço.

“Uma cul­tu­ra é ava­li­a­da no tem­po e se inse­re no pro­ces­so his­tó­ri­co, não só pela diver­si­da­de dos ele­men­tos que a cons­ti­tu­em ou pela qua­li­da­de de repre­sen­ta­ções que dela emer­gem, mas, sobre­tu­do, por sua con­ti­nui­da­de”   Aloi­sio Gui­ma­rães

A Let­ter­press Bra­sil, em sin­to­nia com os movi­men­tos artís­ti­cos que fazem par­te de sua essên­cia, ide­a­li­zou, em con­jun­to com a Secre­ta­ria de Cul­tu­ra de Paraty, a expo­si­ção “Vozes Para­ti­en­ses: a poe­sia em cor, letra e for­ma”, que traz cri­a­ções de artis­tas locais. Foi rea­li­za­da duran­te o perío­do da Flip – Fes­ta Lite­rá­ria Inter­na­ci­o­nal de Paraty e fica­rá aber­ta à visi­ta­ção até o final de agos­to na sala Nata­li­no Sil­va. Paraty vive um impor­tan­te momen­to em vis­ta de seu reco­nhe­ci­men­to jun­to à UNESCO como patrimô­nio cul­tu­ral mun­di­al, pela sua cul­tu­ra e bio­di­ver­si­da­de. 

foto: Oswal­do Ando

Tra­ta-se de uma devi­da per­cep­ção quan­to aos tra­ços sin­gu­la­res de sua rica, ati­va e con­tí­nua cul­tu­ra. Suas inú­me­ras for­mas de repre­sen­ta­ção são fomen­ta­das por todos que ali vivem, par­ti­ci­pam e, prin­ci­pal­men­te, cons­ti­tu­em-se como agen­tes autên­ti­cos des­sa dinâ­mi­ca cul­tu­ral. Nes­te cená­rio, os artis­tas para­ti­en­ses exer­cem fun­da­men­tal papel para a cons­ti­tui­ção iden­ti­tá­ria de Paraty, para a tra­du­ção de toda a rique­za local e com­par­ti­lha­men­to des­tes valo­res para o mun­do.

Par­tin­do des­sa pre­mis­sa, a Casa da Cul­tu­ra de Paraty reco­nhe­ce o valor de seus artis­tas e abre essa opor­tu­ni­da­de em seu espa­ço, via­bi­li­zan­do uma ação artís­ti­ca cole­ti­va reu­nin­do poe­sia, pin­tu­ra (aqua­re­la), ori­ga­mi, impres­são tipo­grá­fi­ca, gra­vu­ra e enca­der­na­ção. A expo­si­ção remon­ta um espa­ço lúdi­co, de inte­ra­ti­vi­da­de entre o públi­co e os artis­tas, com um pro­je­to expo­grá­fi­co (con­ce­bi­do pelo gru­po de artis­tas) e uma pro­gra­ma­ção de ati­vi­da­des e workshops que foi ofe­re­ci­da duran­te a Flip.

foto: Luy Albi­no

A pro­pos­ta do pro­je­to é coor­de­na­da pelo artis­ta grá­fi­co Mar­cos Mel­lo, sócio e let­ter­press prin­ter na Let­ter­press Bra­sil e por Patrí­cia Gibrail, artis­ta de Paraty.

 

Atu­am como prin­ci­pais apoi­a­do­res des­sa ação, jun­to com a Let­ter­press Bra­sil, a Fedri­go­ni Bra­sil Papéis e Moi­nho Bra­sil – Papéis Arte­sa­nais.

 

Cura­do­ria: Mar­cos Mel­lo e Patrí­cia Gibrail | Pro­je­to expo­grá­fi­co: Mar­cos Mel­lo | con­cep­ção, pro­je­to e pro­du­ção: Luy Albi­no. Agra­de­ci­men­to espe­ci­al a Cris­ti­na Mase­da, Secre­tá­ria Muni­ci­pal de Cul­tu­ra de Paraty e Luy Albi­no, nos­so elo com todo esse lin­do pro­je­to!



Como podemos te ajudar?